Ambiental

Notícias

Seminário “Empreender com Futuro: Ambiente e Economia Social”, dia 10 de outubro em Guimarães

A Economia Social é hoje um setor fundamental da sociedade em que vivemos pela sua capacidade de gerar coesão social, inclusão e emprego qualificado, através de uma economia com princípios, ...

O complexo administrativo de São Lázaro da Xunta de Galicia estreia uma instalação de autoconsumo solar com 1173 painéis fotovoltaicos

Texto em galego

Converter plástico em energia é já uma realidade e pode transformar a Indústria

O plástico é, hoje em dia, uma das maiores preocupações mundiais devido ao facto de que nem todo pode ser devidamente reciclado, acabando muitas das vezes nos Oceanos. Os investigadores da Universidade ...

Parlamento aprova fim dos plásticos no pão, fruta e legumes

O diploma vai baixar agora à 11.ª comissão parlamentar (Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação) para discussão e eventuais alterações em sede de especialida ...


Documentos

A ferramenta permite o autodiagnóstico de 10 competências empreendedoras, divididas em duas componentes i) competências para a atitude empreendedora e ii) competências para a atividade empreendedora.
Cada uma das componentes tem cinco dimensões de competências, avaliadas através de três a cinco afirmações. No total a ferramenta avalia 36 itens traduzidos em afirmações apresentadas aos participantes para autodiagnóstico.
A ferramenta está disponível no endereço: https://www.tecminho.uminho.pt/skills-metric
Neste informe poderás encontrar informação sobre oportunidades de negócio detectadas no sector ambiental: potenciação da sustentabilidade no sector dos eventos, lojas de produtos saudáveis a granel, recolhida e reciclagem de azeite em núcleos urbanos e rurais da @eurorrexión, serviço de limpeza ecológica para escritórios e outros espaços de concorrência pública, economia circular no sector da construção e pontos de recolhida #automatizar de envases para a reciclagem.
Guia Resumo da Agenda Setorial do Ambiente, elaborada para a TecMinho no âmbito do projeto LACES, tem como objetivo estimular o empreendedorismo e a criação de empresas na economia social e no setor do ambiente e, particularmente, o potencial de interseção deste setor exponenciado pela crise ambiental com os princípios, as preocupações sociais e o enquadramento jurídico que caracterizam e impulsionam a economia social e o empreendedorismo social.
A Agenda Setorial do Ambiente, elaborada para a TecMinho no âmbito do projeto LACES, tem como objetivo estimular o empreendedorismo e a criação de empresas na economia social e no setor do ambiente e, particularmente, o potencial de interseção deste setor exponenciado pela crise ambiental com os princípios, as preocupações sociais e o enquadramento jurídico que caracterizam e impulsionam a economia social e o empreendedorismo social.
Em Portugal, desde a primeira Lei de Bases do Ambiente de 1987, é feita a publicação anual de um relatório sobre o estado do ambiente (REA). As informações disponibilizadas podem ser consultadas Portal do Estado do Ambiente, criado pela Agência Portuguesa do Ambiente, que apresenta dados distribuídos por oito áreas: economia e ambiente, energia e clima, transportes, ar e ruído, água, solo e biodiversidade, resíduos e riscos ambientais.
A cidade de Guimarães iniciou em 2015 o projeto de candidatura a Capital Verde Europeia, o que implicou um plano complexo de requalificação e valorização ambiental, envolvimento da comunidade e preparação de uma candidatura que foi apresentado em 2017. Guimarães integrou a lista das 13 cidades finalistas, tendo ficado depois em 5º lugar, de acordo com a avaliação da Comissão Europeia, não tendo por isso integrado a shortlist final. No final de abril de 2018 a Câmara de Guimarães decidiu tornar público o documento de candidatura, disponível apenas em inglês, onde faz uma descrição detalhada do concelho e da evolução dos seus indicadores ambientais.

Páginas